Justiça boliviana liberta sete corintianos presos em Oruro

Ainda ficarão presos mais cinco acusados da morte de Kevin Espada

Após quase quatro meses, a Justiça boliviana liberou 7 dos 12 corintianos acusados de matar o garoto Kevin Espada, após a estreia do Timão contra o San José, na Bolívia. Os torcedores foram acusados de atirar o sinalizador que atingiu a cabeça do garoto de 14 anos. 
Os nomes ainda não foram divulgados e os torcedores deverão estar liberados para o retorno já no fim de semana, embora a volta ainda não seja confirmada oficialmente. O consulado brasileiro no país está cuidado do processo de soltura. 

A tese usada pela defesa é que Kevin Espada teria sido atingido antes mesmo do início da partida, e sustenta a tese em entrevista dos bombeiros que dizem que são necessários 8 minutos para a retirada de alguém ferido do estádio.

— Há depoimentos de pessoas que estavam entrando no estádio aos cinco minutos de jogo e viram o garoto boliviano saindo. O vídeo que mostra o rojão saindo da torcida do Corinthians foi feito aos cinco minutos de jogo. Esse intervalo de tempo não bate. 

Os 12 torcedores foram presos no dia 20 de fevereiro, logo após o fim da partida, e ficaram detidos em um presídio de Oruro por quase 4 meses.

Veja abaixo a nota oficial divulgada pela diretoria do Corinthians.

Nesta quinta-feira (06), o Sport Club Corinthians Paulista recebeu com extrema felicidade a notícia da libertação de sete dos 12 cidadãos brasileiros - e torcedores corinthianos -, que estavam presos na cidade de Oruro, na Bolívia, desde 20 de fevereiro. 

Um dia após o triste falecimento do garoto Kelvin Beltrán Espada, em entrevista coletiva concedida no CT Dr. Joaquim Grava, o presidente Mário Gobbi Filho iniciou a defesa dos 12 cidadãos brasileiros, que haviam sido detidos sem prova alguma. Desde então, o Sport Club Corinthians Paulista trabalhou incessantemente, em conjunto com o Governo Federal, para lutar pelos direitos dos seus torcedores. 

Ao longo dos mais de 100 dias, o presidente Mário Gobbi Filho e o secretário geral Ronaldo Ximenes viajaram a Brasília-DF para realizar reuniões com José Eduardo Cardoso, ministro da Justiça, e Antônio de Aguiar Patriota, ministro das Relações Exteriores; receberam os familiares dos brasileiros detidos no Parque São Jorge; e mantiveram contatos diários com os dois ministérios citados. Durante o período, o Sport Club Corinthians Paulista também teve o apoio do eterno presidente Andrés Sanchez para reforçar a sua atuação. 

A felicidade pela libertação dos sete cidadãos brasileiros, no entanto, não é maior que a força e o engajamento com que o Sport Club Corinthians Paulista seguirá trabalhando para que todos os outros cinco torcedores tenham os seus direitos respeitados.


Share on Google Plus

Sobre eskilo doido

Esta é uma breve descrição no blog sobre o autor. Editá-lo, No html e procurar esse texto
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial